Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Museu de Ciências Naturais comemora 67 anos com exposição fotográfica

Publicação:

Exposição ficará aberta até o fim de dezembro.
Exposição ficará aberta até o fim de dezembro. - Foto: Divulgação

O Museu de Ciências Naturais, localizado no Jardim Botânico de Porto Alegre, comemora 67 anos neste mês de novembro. Em celebração ao seu aniversário, o espaço abre, nesta quinta-feira (24), a exposição fotográfica intitulada O Caminho das Águas.

A mostra, que já percorreu alguns estados do Brasil, retrata o contexto dos rios da Amazônia, abordando a vasta biodiversidade presente na região e a relação do homem com a natureza.

“As telas demonstram a beleza da biodiversidade do nosso país e a exposição é um convite à reflexão sobre a importância da conservação desse patrimônio ambiental da humanidade que é a Amazônia. Promover e valorizar uma exposição como essa, oferecendo um espaço como o Museu de Ciências Naturais, é uma iniciativa a ser comemorada e esperamos que o público goste dessa mostra”, reforçou Marjorie Kauffmann, secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura.

As fotos resultaram de pesquisas orientadas pela bióloga Cecília Volkmer Ribeiro, que atuou durante 45 anos no Museu de Ciências Naturais. As pesquisas ocorreram na Área de Proteção Ambiental (APA) Meandros do Rio Araguaia, que abrange trechos dos Estados de Goiás, Mato Grosso e Tocantins.

A exposição será dividida em oito temas: “O caminhante da estrada que flui”; “A mata inundada”; “A natureza da palma da mão”; “A fauna que fica”; “O céu que vai derramar”; “O divisor de águas”; “Luz nossa de cada dia”, e “O homem carimbando a paisagem: os atores coadjuvantes”.

O museu, assim como o Jardim Botânico, é administrado pela Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema).

Segundo a diretora do Jardim Botânico e chefe da Divisão de Pesquisa da Sema, Patrícia Witt, as fotografias registram descobertas, revelando aspectos de ineditismo em relação à riqueza biológica e à beleza dos organismos presentes naquela região.

“As Áreas de Proteção Ambiental são unidades que visam a coexistência humana com os elementos da natureza. Por isso, esse trabalho buscou extrair do contexto das águas da Amazônia a estética dos organismos existentes e a relação entre a biodiversidade e o modo de vida da população tradicional”, disse Patrícia.

Além disso, as imagens contemplam espécies importantes e ameaçadas de extinção, como a tartaruga-da-amazônia, o boto-cinza, o cervo-do-pantanal, a lontra, a jaguatirica, a onça-pintada e o jacaré-açu.

A abertura da exposição ocorrerá às 14h desta quinta, com a presença da secretária do Meio Ambiente Infraestrutura, Marjorie Kauffmann, da diretora do Jardim Botânico, Patrícia Witt, da curadora da mostra, Cecília Volkmer Ribeiro, de ex-pesquisadoras da instituição, além de integrantes da Associação dos Amigos do Museu de Ciências Naturais, do Conselho Regional de Biologia, da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara de Porto Alegre e de centros de ensino gaúchos.

Inaugurado em 1955, o Museu de Ciências Naturais reúne um patrimônio de valor inestimável, abrigando mais de 45 coleções científicas que demonstram a biodiversidade do RS. A instituição busca popularizar o conhecimento e promover a educação ambiental e a consciência ecológica.

A exposição ficará aberta até o fim de dezembro. A programação é gratuita, sendo necessário apenas o pagamento do ingresso ao Jardim Botânico. Para consultar os valores, clique aqui. Mais informações pelo telefone (51) 3320-2027 ou Whatsapp (51) 98427-0460.

Texto: Juliana Dias/Secom

Sema - Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura