Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Rios seguem em elevação e pancadas de chuva com temporais isolados ainda podem ocorrer pelo estado

Publicação:

Risco de temporais isolados no RS
Risco de temporais isolados no RS

O aviso hidrometeorológico divulgado hoje (10) pela Sala de Situação da secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura alerta que em função de volumes de chuva ocorridos nos últimos quatro dias, o prognóstico é que os picos de cheia nos rio Ibirapuitã e Quaraí sejam atingidos na madrugada desta sexta-feira (11), agravando a inundação já registrada nestes locais. Além do Rio Uruguai, nas proximidades de Uruguaiana, que também deve atingir níveis de inundação, também na madrugada de sexta-feira.

Os acumulados de chuva nos últimos dias foram bastante expressivos na porção sul e oeste do estado, sobretudo nas seguintes bacias: Butuí-Icamaquã (277mm), Ibicuí (425,mm em Alegrete), Quaraí (182mm), Santa Maria (222mm), Negro (228mm), Mirim-São Gonçalo (103mm) e Vacacaí-VacacaíMirim(212mm).

Condições hidrológicas

Devido às chuvas dos últimos dias, os principais rios das regiões oeste e sul do estado encontram-se em elevação. A situação mais crítica é dos rios Quaraí e Ibirapuitã que já estão acima das cotas de inundação nos pontos monitorados. O rio Ibirapuitã, em Alegrete, não atingia uma cota tão alta desde abril de 2017.

Os rios Ibirapuitã, Ibicuí, Uruguai, Quaraí, Santa Maria, Ibicuí da Armada, Negro, Piratini e Vacacaí devem seguir em elevação. Portanto, a condição de alerta hidrológico foi indicada para as bacias do Ibicuí, Quaraí, Santa Maria e Negro e condição de atenção, indicada para as bacias do Mirim-São Gonçalo e Vacacaí-Vacacaí Mirim.

Previsão

O boletim meteorológico destaca que o tempo continuará instável no Rio Grande do Sul. A chuva retorna amanhã (11) em forma de pancadas pontuais, acompanhado de descargas elétricas. Desta vez a chuva mais expressiva será no norte e cidades mais próximas a Santa Catarina. O vento deve oscilar entre moderado a forte na faixa leste devido a presença de um sistema de alta pressão no oceano, que além do vento também joga umidade contra a costa.

No sábado (12), o corredor de umidade da Amazônia mantém o tempo instável. A área preferencial para chuva volumosa fica no oeste e nordeste gaúcho. Nas demais regiões a chuva é isolada.

No domingo (13), as instabilidades voltam a ganhar força e a chuva pode novamente ganhar intensidade na fronteira oeste gaúcha.

Sema - Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura