Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Relatório da Sema sobre estiagem constata que choveu 50% abaixo da média no RS

Publicação:

Sala de situação
Sala de situação

A Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) disponibilizou, nesta segunda-feira (16), um relatório sobre os efeitos da estiagem no Rio Grande do Sul. Produzido pela equipe da Sala de Situação da Sema, o boletim especial faz um balanço do período de seca e constata que choveu 50% a menos do que a média entre novembro de 2017 e março de 2018. "As consequências do déficit hídrico registrado no Estado foram o comprometimento do abastecimento em alguns municípios e, principalmente, um impacto significativo no setor agropecuário", resume a hidróloga da Sala de Situação, Marcela Nectoux. Segundo ela, foi possível observar uma diminuição nos volumes de precipitação e uma menor disponibilidade hídrica nos rios das regiões afetadas, quando comparado à mesma época de anos anteriores.

Destaque para o Rio Quaraí, na Fronteira Oeste do Estado, onde foi registrada uma redução de 72% do nível da água em relação à média do período. Como consequência da redução do nível dos rios, houve comprometimento do abastecimento de água em cidades da Região Sul do RS e prejuízos no setor agropecuário. Entre novembro de 2017 e fevereiro de 2018, o percentual de áreas de pastagens impactadas foi superior a 60% em diversas regiões. Ao todo, 36 municípios gaúchos tiveram seus decretos de emergência homologados pelo Governo do Estado.

De acordo com o estudo, o déficit hídrico foi provocado pelo fenômeno La Niña. "A influência do La Niña, mesmo configurado de fraca a moderada intensidade, alterou a distribuição e o volume das precipitações no Estado e provocou uma condição de estiagem ao longo do verão", analisa a meteorologista Cátia Valente. Conforme o relatório, foram atingidas, principalmente, as regiões Sul, Campanha e parte da Fronteira Oeste. "Já em áreas como o Norte e o Nordeste gaúcho, as chuvas foram mais frequentes e abundantes", avalia a meteorologista da Sala de Situação. Para o próximo trimestre, a previsão segue sendo de chuvas mais abrangentes e volumosas na metade norte. A tendência, segundo o boletim, é de que as precipitações voltem a ser mais abundantes e frequentes no RS a partir de junho.

Elaborado em parceria com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o relatório tem o objetivo de melhorar as ações locais de combate à estiagem e servir de base para outros estudos e pesquisas na área. É a primeira vez que o órgão federal vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia solicita apoio da Sala de Situação para desenvolver esse tipo de trabalho. O documento é assinado pela chefe da Divisão de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos da Sema, Raíza Schuster; pelo hidrólogo da Sala de Situação da Sema, Lucas Giacomelli; e pelos pesquisadores Ana Paula Cunha e Germano Ribeiro-Neto, do Cemaden; além de Cátia e Marcela.

Faça download do relatório.

Boletim Especial RS FINAL 10 04 (3) (.pdf 1,16 MBytes)

Sema - Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável